segunda-feira, 8 de março de 2010

Análise Jogos: Descent II (1996)

Capa em português! Preciso achar onde tá o meu, a capa era a mesma.

Ói eu de novo! Nada como usar o fim de semana pra coisas úteis.

Ou inúteis, já que não há nada de útil em atualizar um blog... ou em ter um blog.

Na verdade essa porra só toma meu tempo e nunca irei pra lugar algum escrevendo posts gigantes sobre qualquer diabo que seja.

Mas há coisas que são inexplicáveis e mesmo assim você continua vivendo normalmente, afinal não ficamos loucos por não saber com absoluta certeza de onde viemos ou para onde vamos.

Então continuarei fazendo coisas que são inexplicáveis e só tomam meu tempo a toa, porque sou um humano normal.

Anyway, semana passada eu falei do grande Descent. Deixei bem claro inclusive que ele era um bom jogo, mas não o considerava como clássico, PORÉM a sua continuação merecia essa classificação.

E aqui estou falando dela, vamos deixar bem claro porque ela é tão awesome.

Descent II foi lançado em 1996 pela mesma Interplay, ou seja, 1 ano depois do D1. O jogo se passa diretamente depois dos eventos de Descent I em que o player dá uma parada em um asteróide pra reabastecer a nave.

Um asteróide secreto! Que ideia super original!

Perae, tempo, tempo.

Quer dizer então que o maldito viajou todo o sistema solar e só foi abastecer a nave depois de destruir 27 bases em todo o sistema solar (30 se contar as "secretas")?

Uau! Essa nave deve ser metade tanque, imagine o quão explosive awesome isso seria. Ou quem sabe deve economizar tanto quanto Tio Patinhas.

Até em Mass Effect 2 você precisa reabastecer entre sistemas solares, sim, não é entre planetas, mas entre sistemas solares, porém se compararmos as duas, a de Descent é um piolho tão pequeno e incompetente que não criaria nem uma coceira ínfima sequer na Normandy (Mass Effect).

Se a nave de Descent se chocasse com a Normandy, o som emitido seria parecido com o de um peido e faria o mesmo estrago de um.

Ou não emitiria som nenhum, já que o som não se propaga no vácuo.

Rá!

Tudo bem, exagerei em 1 pixel, na verdade deveria ser invisível.

O ponto que eu quero chegar é que você poderia abastecer a nave do Descent (ou ao menos fazer pequenas animações de tal coisa), mas não é isso que acontece. Você simplesmente viaja para todos os planetas do sistema solar com um tanque somente. Nem preciso comentar que você vai da Terra para Mercúrio e de Mercúrio a Marte, ou seja, que retorno desgraçado.

Eu não faria questão alguma de discutir isso se não mostrasse o abastecimento. Para mim e muitos players funciona muito melhor se teoricamente ela tiver combustível infinito, mesmo que isso não tenha lógica alguma.

Mas enfim, ignorarei este fato porque o importante é o jogo.

Bem, você abastece a nave e Dravis...

Ah sim, errata imensa do post passado: Dravis não é o nome do piloto (o que não é revelado) e sim o nome do ser que te contratou para o serviço mercenário.

Continuando, Dravis te parabeniza pelo sucesso obtido na missão de "salvar" as bases lunares dos planetas do sistema solar e re-equipa sua nave. Ao falar de negócios, Dravis diz que você tem que fazer outra missão, mas você disse que já foi pago para isso e não fará.

Então ele diz curto e grosso: "de acordo com o contrato que você assinou, nós temos o direito de te utilizar para qualquer coisa até 72 horas pós missão bem sucedida. Se você não respeitar tal cláusula do contrato, nós suspenderemos seu pagamento por tempo indeterminado".

YEAH! YOU SON OF A BITCH!
/me sempre se empolgava junto com o piloto quando via o vídeo.


Sim, se fudeu, campeão. Vai trabalhar de graça.

Como todo bom mercenário, você reclama que te sacaniaram ao extremo, mas vai fazer o puto serviço por dinheiro. A PTMC instalou um dispositivo que faz algo parecido com um teletransporte e te manda para outro sistema.

...

Wait a fuckin' minute! Eles tinham um teletransporte e fizeram viajar entre todos os planetas do sistema solar?

ISSO É O EXTREMO DA SACANAGEM!

E, pense bem (tec toy), como sua nave tem uma capacidade de regenerar combustível (ainda estou tentando encontrar explicações pra isso), com esse teletransporte você finalizaria todas as missões sem nem precisar reabastecê-la e de forma muito mais rápida.

Para você ver o quão sacanas eles são: preferiram gastar dinheiro no combustível para te dar um teletransporte depois.

E bem aí o jogo começa.

Olha, a nave agora não tem mais aquela cara aterrorizante!

Seguindo o padrão do primeiro, D2 conta com 30 novas fases (dessa vez se não me engano há mais secretas do que o primeiro) e nada de planetas conhecidos. Você sempre vai para algo localizado no anus universal.

Antes mesmo de começar o jogo, você já vê diversas evoluções, do tipo que o jogo agora conta com videozinhos!

Em 1996 um jogo com videozinhos é o mesmo que hoje nas ações "stallonicas" de CoD, em outras palavras: o cumulo do foda!

Mas como isso não é o suficiente, logo no menu você percebe uma mudança que provavelmente foi exigida pelos players anteriores.

CD MUSIC!

...

Eu sei que hoje tem o mp3 que é 10x menor e salva o disco em vários aspectos, mas naquele tempo nós contávamos com CD Music e isso era o cumulo do cumulo (sim, foi proposital a repetição) do foda.

O reator também passou por um salão de beleza.

São umas 15 ou 20 músicas de techno, metal e rock pauleira bem ao estilo de Descent mesmo. Há as músicas mais lentas e as mais rápidas, o que são escolhidas devidamente em suas devidas fases (claro que você poderia simplesmente mudar a musica com o botão do seu drive de CD, mas se você deixasse as músicas originais, o efeito seria muito maior).

Posso dizer inclusive que D2 foi o primeiro que me fez gostar da trilha sonora de um jogo. Simplesmente excepcional.

Os efeitos sonoros que já eram bons no 1 foram aperfeiçoados e ficaram com uma qualidade destacavelmente superior. Continuam "únicos" para cada tipo de evento, porém estão em melhor qualidade e isso ajuda muito mais a dar emoção no jogo.

Na construção de mapas, o jogo agora passou a "abominar" o cinza, o que é um digno de "graças a Deus". Na verdade as fases estão bem mais coloridas e com texturas muito bem variadas. Dessa vez o único liquido também não é apenas lava. Temos water também.

Água! Ei, piloto, sua lanterna tá ligada.

Falando nos mapas, a ideia dos criadores era fazer eles bem maiores e mais desafiadores, até mesmo com puzzles. O problema disso tudo é que já no 1, alguns mapas já eram consideravelmente cansativos, então como fazer isso direito no 2?

A resposta se chama Guide Bot!

Vejam que fofuxo, quero um pra ter de estimação.

Guide Bot era um robozinho fofo e amigável que te guiava o caminho da fase. Ele não simplesmente aparecia e você o seguia como melhores amigos felizes, então a cada fase você tinha que liberá-lo de um lugar que ele ficava preso e tal lugar sempre variava do tipo que a cada fase que passava, mais escondido ele ficava.

Aliás, que mania chata de prender as coisas esses robôs tem. Por que simplesmente não matam?

Sim, sou sádico e sejamos consideráveis: é muito mais fácil matar do que prender.

Mas enfim, o Guide Bot servia no Descent 2 como aqueles indicadores de objetivo servem hoje. Na época era uma novidade e, acredite se quiser, os gamers reclamavam com o indicador que o jogo ficava "fácil demais" e simplesmente deixavam o lindu Guide Bot preso.

Malvadeza.

Enquanto isso eu reclamo que Descent 3 é ruim porque não tem um indicador de objetivo. Se eu tivesse um pai/mãe gamer, eles iam zoar com minha cara.

Legal, aquele robô deixou um... MEGA MISSILE?!?!?!??! O_O

Era engraçado também lançar um Mega Missile na parede e ver o pobre Guide Bot rolando uns dez metros para trás.

Viram como sou sádico?

O jogo também investiu no esquema iluminação. Se no 1 as luzes eram fixas, no 2 qualquer luz destruída faria você ficar literalmente as escuras. Ao atirar você sempre vai olhar pra ver se não tem uma luzinha no caminho e isso vai te acompanhar pelo resto do jogo.

Na época isso era uma puta inovação, acreditem. Eu com meus 9 aninhos de idade atirava nas luzes por pura diversão até ver que estava cercado por escuridão e voltava covardemente no load anterior com "medinho".

O problema é que se você for um desajeitado que não consegue segurar nem sequer um copo de vidro direito sem temer que ele se espatife no chão, você provavelmente vai destruir todas as luzes das fases, então deveria ter uma solução pra isso, não é?

E tem! O Headlight. Nada mais awesome que uma lanterninha básica para partes escuras e para partes que você destruiu a PORRA das luzes.

Posso destruir luzes, que divertido. Mergulharei de cabeça na escuridão.

Falando nele, D2 também se destaca pelo número de itens. No 1 essa variação era comum, mas no 2 eles capricharam.

Você conta com as mesmas armas do 1 e + 1 variante de cada. Por exemplo, a variante do Laser é a Super Laser, a variante da Vulcan é Gauss (como se fosse uma Vulcan com pedaços bem maiores), a variante da Plasma é Phoenix e por aí vai. Os misseis também tem suas variantes e com isso o jogo fica com uma vasta gama de 10 armas e 10 tipos de misseis a escolha e o mais legal de tudo é que tal variação realmente é bem aproveitada no jogo.

Ainda em itens, existem mais 2 que são bem uteis:

-Conversor de energia pra shield = converte a energia para shield, desde que a energia seja maior que 100 e o shield menor que 200, claro. A cada 2 de energia usado, vira 1 de shield. Bem util pra ocasiões que você tem 3 de shield e 200 de energia (o que é muito comum, considerando que Murphy te persegue e você pega energia quando menos precisa).
-Afterburner = se você é um daqueles covardes malditos que antes não conseguiam desviar das naves inimigas enquanto fugia feito um pussy, agora pode! Chegou o poderoso afterburner! Ele que permite que você tenha um turbo recarregavel por tempo limitado. E AINDA TEM MAIS! Com ele você também pode acessar passagens secretas de portas que fecham em 2 segundos e estão a 1 Km de distância. Não perca tempo! Compre já! A venda nos melhores cantos de Descent II [/modo anunciante de vendas off]

No 1 também havia um problema sério com limite de misseis. Você era basicamente obrigado a usar misseis até em horas inoportunas para poder pegar todos disponiveis no jogo, o que tornava o uso deles bastante automático e como não eram bem distribuídos, muitas vezes você ficava com 10 misseis e sem precisar usar, enquanto outras era cercado por robôs com caras malígnas, preparados para te mutilar de todas as formas possíveis e não tinha um missil sequer.

Ô vida.

Mas isso foi resolvido no 2 de duas formas: a primeira delas é que agora os misseis estão bem distribuídos e a segunda delas é com um Ammo Rack que dobra a capacidade deles. Isso significa que finalmente você pode carregar 20 homing missiles por exemplo.

Sempre onde tem invulnerabilidade, é sinal que problemas virão.

A I.A. é a modificação mais fantástica do jogo.

Por exemplo: no 1, os robos te entupiam de bala, porém continuavam parados ou com poucos movimentos, então você metia o missil neles e pronto. Mission Accomplished.

No 2 eles são mais inteligentes e tem maior capacidade de desviar dos seus tiros, além de atirarem para onde supostamente você está indo. Foi uma mudança bem básica se formos ver, mas é mais do que o suficiente para tornar o jogo muito mais complexo e com mais estratégias disponíveis.

E para tais estratégias eles melhoraram a sensibilidade do mouse, certo?

Bem... han...

Nem tudo é perfeito.

AHHH! MEU AFTERBURNER! DEVOLVE, FILHO DA PUTA!

Uma pena. Os quebradores de mesa continuaram presentes na produção do jogo.

Mas a sensibilidade está na metade então, vamos mud... han... não acho que resolva tanto assim.

Porra, um jogo não foi o suficiente? Será que precisaram de DOIS para isso?

Sim, porque em Descent 3 se a sensibilidade for maior que 0,20, sua nave será mais rápida que uma viagem de montanha russa, porém se for 0,00, sua nave não se mexe.

...

Quem foi o infeliz que disponibilizou sensibilidade 0,00? Que idéia de jerico do cacete. Eles fizeram isso para gozar de nossa cara.

Viu agora por que não gosto de você, Descent 3?

Hunf.

AAAHHHH! DEVOLVAM MEUS ITENS! KAMIKAZEEEEEE!

O multiplayer do Descent 2 aumentou o número de modos de jogo. Além dos velhos "Anarchy", "Team Anarchy", "Robo-Anarchy" e "Cooperative", ele conta com os modos "Capture the Flag" (divertido ao extremo e se você não sabe o que é Capture the Flag... nem vou dizer o que você precisa fazer), "Hoard" (colete o maior número de itens que puder. Esse modo só esteve presente na expansão Vertigo) e "Team Hoard" (adivinhe e lhe darei uma paçoca).

Porém não trouxe modo TCP/IP.

...

ARE YOU FUCKING KIDDING ME?

Jesus, em 1995 eu até aceitava, mas 1996 era a popularização do maldito. Vocês poderiam ter passado na frente e criado um dos primeiros TCP/IPs da história.

Seus malditos de merda. Vão se ferrar! Não quero mais jogar isso.

**Sai da sala**

10 segundos depois...

**Volta a sala**

Tá, tudo bem, talvez nem seja tão ruim assim. Vejam só, existe o Kali. Let's fun, hahaha!

Já que todos estão reunidos, vamos começar.

Quanto a ports, vou postar o mesmo que estava no post passado, já que o DXX-Rebirth tem uma versão pra Descent 2 e o D2X-XL foi feito originalmente pro 2, logo servem do mesmo jeito:

Ports

Port é o nome dado para a mesma versão de um jogo, só que para outro sistema/console/whatever. Exemplo: existe a versão Mass Effect para o PC, mas existe uma versão para X360. As duas versões são ports diferentes.

Assim como o seu antecessor, Descent II teve parte do seu código fonte liberado e isso foi o suficiente para que criassem ports (fan made. Nada oficial) que o jogo fosse compatível com Windows XP/7/Vista, Linux e Mac OS novos (o original é feito para rodar em DOS) e não só isso, mas com gráficos bem adaptados.

Existem 2 ports disponíveis pra Descent II. Nada de muito especial, são os mesmos do I:

-DXX-Rebirth = Nenhuma modificação ABSURDA foi feita, mas há algumas vantagens como configurar a sensibilidade do joystick e mouse para X (lados) e Y (cima/baixo), mas a velocidade continua completamente porca. Ainda suporta qualquer resolução (absolutamente qualquer resolução), suporta tocar CD music e mp3 aleatórias e traz suporte a TCP/IP bem simples, porém bastante funcional. Como o seu "concorrente" é bem superior, recomendo este apenas se por alguma razão tiver problemas com o D2X-XL.
Site: http://www.dxx-rebirth.com/

Bonitinho.

-D2X-XL = Descent 2 criado em OpenGL, com gráficos melhorados, multiplayer com suporte a TCP/IP, MOUSE COM MELHOR SENSIBILIDADE (Deus seja louvado!), suporte a tocar CD music e mp3 aleatórias e o melhor de tudo: suporta Descent 1 e suas missões. Além de tudo é leve, testado e rodando perfeitamente no meu netbook (desligando umas funções, claro). O único problema desse port mesmo fica por conta das músicas, que quando param, a solução é abaixar o volume da música totalmente e aumentá-la de novo. É um bug estranho, mas irritante. É o que eu recomendo de qualquer forma.

Ah sim. Para que esse port funcione, você vai precisar de um pacote do Microsoft Visual C++. O nome do arquivo é vcredist_x86.exe (presumo que exista a versão x64 também, mas eu instalei a x86 em um Windows XP 64 bits e não tive problemas). Se não me engano, Windows Vista e 7 já vem com tal pacote instalado e não precisa procurar, mas se o jogo apresentar problemas dizendo coisas do tipo de: "Este programa não foi instalado corretamente. Reinstale-o", já sabe o que fazer.
Site: http://www.descent2.de/d2x.html

BONITÃO! *.*

E para AMBOS os ports, você vai precisar pelo menos da versão demo do Descent II.

Versão PlayStation

Há uma continuação de Descent pra Playstation, porém essa versão é chamada de Descent Maximum e, apesar de ser baseada no Descent II, possui 30 fases diferentes e provavelmente a história siga outro rumo também.

Por isso não falarei dela aqui.

E também não joguei, logo não falaria do mesmo jeito.

Rá.

Vejam, uma porta bonitinha. Onde será que ela me leva? Espero que a um mundo colorido e cheio de doces. Humm.

Mas enfim...

Descent II foi originalmente projetado para ser uma simples expansão de Descent, porém como trouxe muitas características novas, acabou virando um novo jogo.

Mas nada a reclamar quanto a isso, pelo contrário, tal fórmula foi a mesma seguida por Unreal Tournament anos depois e hoje este é o meu jogo predileto.

Descent II acertou do mesmo jeito. Trouxe um novo jogo que é nada mais além de uma melhora em todos os pontos que o primeiro errou. Bem, na verdade quase todos já que o mouse continua a mesma porcaria e o modo TCP/IP continua inexistente.

Em compensação as poucas falhas não atrapalharam Descent II a se tornar um dos jogos que fizeram parte de minha vida.

Como eu costumava dizer:

"Jogue Descent pra conhecer e Descent II para se maravilhar".

Vídeos

Muitos pediram e finalmente vou atender. Não, lamento dizer que não me refiro a video reviews, mas sim videozinhos básicos sobre os jogos analisados. É uma coisa básica, mas provavelmente deve ajudar a quem quer conhecer mais o jogo.

Mas a idéia de video review é algo a ser pensado sim.

Trailer (em 1996 eu choraria vendo isso):


Intro (videozinho inicial):



Ending (Final - SUPER HIPER MEGA ULTRA MALOMBO SPOILER)


Gameplay - Level 16 (a música é do Descent 1 porque provavelmente o CD Audio estava desativado)


Características positivas:
-Gráficos mais bonitos ainda que dessa vez aproveitam a existência de placas 3d.
-Mapas AINDA melhores trabalhados e longe de serem excessivamente cinzas.
-Guide-bot.
-Excelente variação de armas e itens.
-Excelente distribuição de armas/misseis nas fases.
-Puzzles mais bem elaborados.
-Trilha sonora excepcional e efeitos sonoros que já eram bons melhorados.
-Inteligência artificial desafiante.
-Videozinhos "emocionantes".
-Ter ajeitado quase tudo que o 1 errou ou deixou sem destaque.

Características negativas:
-Sensibilidade do mouse continua baixa demais.
-Modo TCP/IP não disponível no multiplayer.

Ourinho 2! Se junte ao UT Classic.

Meu Deus, não vou conseguir, não vou...

HAHA! CONSEGUI! VEJAM COMO SOU MESTRE EM FUGIR DE EXPLOSÕES! SOU QUASE UM STALLONE!
Sim, o vídeo de escapada era sempre o mesmo, mas sempre me emocionava vendo.


_____________________________________________________________________________

Eeeee aquiiii terminooooo maissss ummmmm reviewwwwwwwww.

Irraaaaa.

E... tão esperando o que? Vão jogar Descent II, oras!

E ah! Mulheres parabéns pelo dia de vocês. Comemorem-o jogando Descent II.

Sim, tudo de legal na vida tem que ter um Descent II ou Unreal Tournament no meio. =D

Inté, people.

o/

10 comentários:

Pedro disse...

E SECOND!!!111

Ok, agora lerei a budega.

Pedro disse...

FIRST!

jonathan disse...

caraco eu nem tava ligando muito pra esse descent II mas ai eu entrei nesse blog pra dar uma olhada e vi umas fotos me toquei que já joguei o 1 há anooooos luz com meu sobrinho ainda xD muito ótimo, vlw pelas lembranças *-*

Wolfenrir disse...

Descent é foda demaaaaaaaaaaaaaaais,sinto saudades de jogar,vo ver se acho pra comprar ou baixar,sei la lol

Red Gordo disse...

Ae caralho!
Isso que é jogador da velha escola!

Mostra pra esses new comers do que eram feitos os badass games do século passado, Igor dude!

Perfeito! Falou sobre Descent de uma forma descontraída, e valorizou bem mesmo, o que os games tem de melhor!

Vou baixar um port, pro Dingoo!
=D

Prosinecki disse...

Talvez quando meu pc pegue esse jogo ele volte a subir no meu conceito, já tive frustrações demais por não conseguir jogar. E porra, quero review de Baldur's Gate, do 1 e do 2, e quero um review do tamanho da "não-linearidade" do jogo ;x

Cristiano disse...

De lenha o review!!! Apesar que, quando vi "Videos" , acho que vi uma areola(acho que eh esse o nome pras coisas nas cabecas de anjinhos) e ouvi uma voz suave cantar: OOOOoooohhhhhhhhh! quando desci um pouco mais a "areola" *puf* sumiu, e ouvi um som de disco arranhado!!! Sacanagem, sinceramente pensei que seria o primeiro video review!!! Ainda assim o review ficou bem feito, a nota um pouco alta apesar que nao joguei o jogo. De qualquer forma estamos segurando as velas e com uma so voz aclamamos "VIDEOS, VIDEOS, VIDEOS...!!!"

FFUUUUUuuuuiiiiiiii!!!

Ontem... Hoje... Amanhã? Existe Amanhã? disse...

caraca meu chapa...
esse foi um dos primeiros jogos que vi na vida, para computadores!
agora a pergunta que não cala!!!
alguém sabe onde eu baixo esse game completo??? achei a demo, e com a ajuda do seu post consegui jogar... mas queria o full...
alguém manja!?

belo post...

abçs

Matt disse...

Das antigas :D

Walmiro disse...

Caros amigos descent 2 é o melhor jogo multplayer de todos os tempos, eu era do clan K3 o unico clan brasileiro de descent e a gente detonava os gringos se tem um jogo que requer habilidade no online é o descent 2, uma curiosidade que descent foi o primeiro jogo fps a introduzir corrida temporária (turbo) hoje qualquer fps faz isso mas ele foi o primeiro, tb foi o primeiro a introduzir level em fps, o ultimo era demigod. Um abraços pro jogadores do K3 se lerem: pearl, destiny, revenger, tanatron, avallon, timidboy, psyco, etc...